“Estamos construindo o futuro de Santa Luzia do Itanhi”, declarou Jackson ao levar R$ 17 mi em investimentos para o município

Publicado em: 10/03/2017     Imprimir artigo

Jackson Barreto inaugurou rodovia, iniciou obras de saneamento e autorizou a construção da orla do Crasto em Santa Luzia do Itanhi

O município de Santa Luzia do Itanhi, região Sul sergipana, recebeu R$ 17 milhões em investimentos na manhã desta quinta-feira, 09. O governador Jackson Barreto esteve na localidade para oportunizar melhorias no setor de Turismo e, consequentemente, colaborar no desenvolvimento da região. Inicialmente houve a inauguração da rodovia Adil Dantas do Amor Cardoso, que liga a cidade de Itanhi ao povoado Crasto, e posteriormente Jackson viabilizou a implantação do sistema de esgotamento sanitário e ainda assinou a abertura de processo licitatório para construção da Orla do Crasto. Com essas intervenções, o município amplia seu potencial turístico e recebe mais condições para promover desenvolvimento social e econômico.

“Acredito que estamos construindo o futuro de Santa Luzia e eu devia isso ao município. Essa rodovia foi muito sonhada por nós. Foi uma luta que começamos com os deputados Luiz Mitidieri e Zezinho Guimarães, o ex-prefeito Adauto e agora inauguramos na gestão do prefeito Edson. Fico feliz por realizar esse sonho do Turismo da região. Fico impressionado que apenas essa estrada recebeu investimento de R$ 7,5 milhões e gostaria de pedir que Zezinho e Mitidieri registrem, na Assembleia, os investimentos realizados no município. Ao todo, são R$ 17 milhões em Santa Luzia do Itanhi, entre a execução da obra da rodovia do Crasto, o esgotamento sanitário do povoado, que, por sinal, custa R$ 6 milhões, e a construção da orla, que tem um projeto bonito, que vai dar condições de fortalecer o Turismo, gerar renda, oportunidades, construção de pousadas, e no qual consta atracadouro e ponto de comercialização de pescados”, destacou o governador.

Em seu discurso, Jackson relembrou o período em que morou no município. “Quando pego esse microfone em Santa Luzia sou tomado de muita emoção. Vocês imaginem que em 1955, eu morei aqui, minha mãe saiu de Aracaju, como professora, perseguida pelo governador daquela época e ele colocou minha mãe em Santa Luzia do Itanhi. Eu estudei na Escola Comendador Calazans e, hoje, estou aqui trazendo obras. Quando que Santa Luzia poderia fazer um investimento se não fosse o olhar do Governo e eu agradeço a Santa Luzia que é a protetora dos olhos e que fez meu olhar voltar para essa cidade que um dia me recebeu, me deu carinho e conforto. Estamos fazendo obras de turismo e infraestrutura que irão melhorar a qualidade de vida, gerar emprego nessa região. Eu fico muito feliz de estar cumprindo o meu compromisso, promessa que eu fiz, passei muitas dificuldades, mas tudo tem seu tempo e agora pude inaugurar essa obra”, explicou.

Jackson Barreto aproveitou a oportunidade para destacar o trabalho realizado na região pelo ex-governador Marcelo Déda. “É bom que a população de Santa Luzia saiba que a partir do governo de Déda e de Jackson Barreto, o município ganhou creche comunitária, mercado municipal, clínica da saúde, quadra esportiva, reforma da delegacia, e vai receber reforma na escola Comendador Calazans. Fico muito feliz por isso, pois é um município pequeno, que tem um dos indicadores humanos mais baixos do estado, e precisa receber benefícios do governo”, comentou.

O governador acrescentou que, não só Santa Luzia como o município de Indiaroba precisam receber tratamento especial por parte do Estado, pois são duas localidades da região Sul do estado que têm os piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH). “Toda a região cresce, se desenvolve, a qualidade de vida das pessoas aumenta, mas em Santa Luzia não. O volume de investimentos feitos aqui é para equilibrarmos socialmente e economicamente o município, que precisa de oportunidades para mudar essa situação horrível. A crise existe, mas temos que trabalhar com a razão e o coração e fazer mais pelos municípios que precisam de mais”, ressaltou.

Segundo o secretário de Estado do Turismo, Fábio Henrique, as ações na área do desenvolvimento turístico têm sido revolucionárias. “Governador, o senhor está revolucionando o turismo de toda essa região. O senhor vai fazer a orla de toda a região sul, serão 17 km de orla, passando pela Aruana, Sarney, passando pela ponte, tem a orla Pôr do Sol. Ainda no mês de março, deveremos licitar mais de R$3 milhões para toda a orla Pôr do Sol, em Aracaju. Em Itaporanga, já foram autorizadas a construção de dois atracadouros, nos povoados Caibrós e ilha Mém de Sá; na orla do Pontal, a obra já foi iniciada. Hoje, inauguramos uma estrada que passa por uma mata muito bonita e que, por si só, já é uma atração turística. Além da estrada, o senhor está com a obra de esgotamento iniciada no povoado Crasto, que são quatro quilômetros de rede de esgoto com uma área elevatória de mais de 22 mil metros de estação de tratamento, ou seja, a partir do mês de setembro, para quando está prevista a inauguração dessa obra, nenhuma gota de esgoto vai ser lançada mais no rio Piauitinga”.

Para o secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, o conjunto de obras apresentado demonstra o planejamento do Governo. “O dia de hoje mostra a capacidade do governo em planejar, associado à infraestrutura rodoviária, agrega valores e valoriza o município juntamente a essa bela orla”.

O prefeito do município, Edson Santos Cruz, agradeceu o compromisso da gestão com o município. “As palavras mais fortes são de agradecimento, obrigado, governador, pelo seu compromisso com Santa Luzia, pelo seu olhar humilde, pela sua personalidade. Enquanto vereador, travei lutas por essa estrada, por causa dos acidentes que aconteciam. Enquanto secretário do município, também lutei junto por isso. Essas obras têm uma importância imensa para o nosso município e o asfalto e a orla vêm, sem sombra de dúvidas, gerar emprego, renda e desenvolvimento. Estamos saindo de uma estrada de chão para uma rodovia e de um Crasto que era um tanto abandonado para um Crasto que vai se transformar totalmente”.

“Os principais beneficiários são os moradores que terão filhos com acesso tranquilo para seus filhos estudarem em Santa Luzia, em Estância, na universidade. Então é uma obra de repercussão econômica muito importante porque gerará emprego para essa gente, emprego nas pousadas, nos barcos de passeio, de guias turísticos e dos mais diversos, graças a essa obra”, comentou o ex-prefeito de Estância, Ivan Leite.

Para Selma Lúcia dos Santos, presidente da Colônia de Pescadores de Santa Luzia do Itanhi, o ato de entrega da rodovia foi a realização de um sonho para pescadores e moradores do Crasto. “Esse é um momento histórico e muito sonhado. A gente recebeu uma obra hoje que a gente esperava desde 1992, quando minha mãe ainda era presidente da colônia e hoje estou vendo realidade. Eu como moradora daqui sofri muito para poder estudar por falta de transporte, sempre acompanhei o sofrimento dos pescadores que não conseguiam escoar seus produtos e hoje só posso falar da alegria de presenciar essa obra que veio beneficiar não só a comunidade, como os turistas que virão aqui. Em nome de mais de 1.500 associados da Colônia de pescadores, e muito mais, já que temos muitos pescadores que não são associados, nós estamos aqui para agradecer ao governador essa obra”.

“Gostaria que meu irmão estivesse hoje aqui, não em uma placa, mas presencialmente, para ver a vitória do Crasto e a vitória de Santa Luzia do Itanhi”, disse o ex-prefeito Adauto do Amor Cardoso, irmão do homenageado.

Durante a solenidade de inauguração da rodovia, Jackson Barreto assegurou que, até o mês de maio, colocará 1km de asfalto dentro da cidade de Santa Luzia do Itanhi. “Este é o único município que não fizemos isso. E além do asfalto, aqui há o projeto Mão Amiga, que abraça os catadores de laranja na região da BR 101”.

Rodovia

Um novo roteiro turístico para o litoral sul. É essa a garantia da implantação da rodovia Adail Dantas do Amor Cardoso.  Fruto de um convênio entre o Governo do Estado e o Ministério do Turismo, a pavimentação facilitará o escoamento da produção de pescados e também o deslocamento de visitantes e dos moradores da região.

Antes da construção da rodovia, o morador Sérgio Luiz dos Santos acreditava que vivia em isolamento. “Moro aqui a vida inteira e digo que, antes da estrada, as pessoas não vinham aqui. Era muito difícil também o acesso à Santa Luzia, era um trajeto de mais 40 minutos. Além disso, o transporte público era complicado e caro. Hoje é possível fazer esse trajeto em cinco minutos”, garantiu.

Já o pescador aposentado Wilson dos Santos conta que o acesso ao Crasto, antes da rodovia, era em meio a areia, lama e buracos, que causavam prejuízos para quem tem veículo. “Hoje em dia é uma beleza. A gente dá graças a Deus e ao governador por essa estrada”.

Além dos recursos do convênio, na ordem de R$ 7.058.470,72, empregados na pavimentação da rodovia, o governo investiu R$ 181.303,77 em implantação de passagens de fauna e R$ 230.000, em indenizações. Computando-se essas intervenções, o investimento total foi de R$ 7.469.774,49.

Esgotamento

“O Crasto vai passar a ter saneamento básico que muitas cidades aqui perto não tem, além de ter captação de esgoto. É coisa de primeiro mundo. Estamos muito felizes aqui”, orgulhou-se o morador Sérgio Luiz dos Santos.

A implantação do sistema de esgotamento, orçado em R$ 5.984.822,66 e realizado com recursos do Prodetur, contempla centenas de famílias residentes no povoado Crasto. A rede de esgotamento sanitário terá quatro quilômetros de extensão e Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), garantindo qualidade de vida e sustentabilidade ambiental à região da Mata do Crasto, uma das principais reservas remanescentes de Mata Atlântica em Sergipe e forte atrativo para a prática do ecoturismo e, também, para a pesquisa científica.

Orla

Também inserido no Prodetur/SE, a Orla do povoado Crasto, como atrativo turístico, tem a perspectiva de alavancar a economia do povoado. Com investimento estimado de R$ 2.757.648,03, o Governo do Estado projeta a composição do espaço a partir de três núcleos: turístico, de lazer e econômico.

O projeto contempla atracadouro, espaço para receptivo de visitantes e catamarã, ciclovia, estacionamento, parque infantil e banheiro. Contará ainda com a construção de galpão, confecção de redes, espaço para montagem de canoas e tratamento de peixes.

A orla também contará com paisagismo completo, local para recepção de barcos de pesca atendendo aos critérios de vigilância sanitária, depósito com câmara fria, estaleiro para secagem do pescado e mini estaleiro para manutenção de embarcações; deck de madeira; prédio de apoio ao turista; jardins para contemplação e grande atracadouro destinado a catamarãs e embarcações de lazer.

A construção da orla abrirá oportunidades ao povoado, possibilitando a implantação de novos negócios, como também o impulsionamento dos estabelecimentos já existentes, como o restaurante de Lauzir Moraes Ferreira.

“Atuo nesse ramo há 20 anos e posso dizer que se com a rodovia, o movimento já aumentou, a expectativa é de com a orla melhore ainda mais porque vamos poder ofertar mais serviços, receberemos capacitações do Prodetur também”, explicou Lauzir.

O empresário exaltou também a iniciativa do Governo Jackson Barreto. “Antes de Jackson, nenhum outro governador tinha olhado para essa área aqui. O pessoal tinha uma mentalidade ultrapassada e a gente vê que Jackson tem uma dinâmica diferente. Ele é mais arrojado e investe em turismo”, apontou.

Josefa Marta Silva Santos também atua no setor de alimentação e disse que já sentiu diferença nos negócios desde a conclusão da rodovia e espera que com a orla, a clientela aumente ainda mais. “Antes da rodovia, não tinha muito movimento e no inverno então aí que não tinha mesmo. Eu não tenho uma noção exata de quantas pessoas vem aqui, mas o movimento aumentou bastante. A expectativa é de que melhore mais, quanto mais gente vier, melhor para a gente”.

Para Gilmários Santos e Roberto Santos, a orla traz a perspectiva de um futuro melhor para quem sobrevive da principal atividade econômica da região: a pesca.
“Sou pescador desde os 10 anos de idade, aprendi o ofício com meu pai, que aprendeu com o pai dele. Vendo meus pescados para revendedores, mas desde que foi feita a pista, estou vendendo para os turistas também, ganhando um dinheiro extra. Acho que com a orla tudo vai melhorar, vai ter mais turista, mais negócios e mais renda para a população”, disse Roberto.

“Com a orla a gente tem a chance de crescimento do povoado e da cidade também, mais renda, mais empregos e um futuro melhor”, finalizou Gilmário.

Prodetur

O Programa de Desenvolvimento do Turismo é uma linha de crédito entre o Governo do Estado e o Banco Interamericano de Desenvolvimento no Brasil (BID) no valor de US$ 100 milhões para o desenvolvimento do turismo em Sergipe, no âmbito do Prodetur Nacional. Cabe ao BID o financiamento de US$ 60 milhões, US$ 40 milhões são a contrapartida estadual.

O objetivo é incrementar a oferta turística, oportunizando a geração de emprego e renda no setor. O programa, previsto para ser realizado em cinco anos, contempla investimentos na construção e recuperação de orlas e equipamentos turísticos, patrimônio histórico, qualificação da mão-de-obra, infraestrutura de apoio e fortalecimento institucional do turismo.

Já foi emitida a Ordem de Serviço para a reforma do Centro de Turismo de Aracaju – R$ 1.345.000,00. Em dezembro, o governador Jackson Barreto autorizou o processo licitatório dos serviços de construção e urbanização da orla do povoado Curralinho, no município de Poço Redondo. O investimento previsto é de R$ 3.145.963,06. Também em dezembro, foi autorizada a realização do processo licitatório dos atracadouros da Ilha Mem de Sá, situada no rio Vaza Barris, e do novo atracadouro do Povoado Caibrós, em Itaporanga. O investimento nos atracadouros é de R$ 2.445.041,74.

Em fevereiro, o governo do Estado apresentou os Cursos de Capacitação que serão ofertados pelo Prodetur/SE. As capacitações correspondem a um investimento de R$ 3.225.459,67. Os cursos serão ministrados por profissionais do Senac, do Sebrae e da Universidade Federal de Sergipe.

Por meio do Programa, serão contemplados investimentos na construção e recuperação de orlas e equipamentos turísticos, patrimônio histórico, qualificação da mão-de-obra, infraestrutura de apoio e fortalecimento institucional do turismo. Entre os projetos estão a nova Orla de Aracaju, dois atracadouros no povoado Caibros, em Itaporanga; construção da orlinha do povoado Curralinho, em Poço Redondo; as reformas da Orla Por do Sol e do Centro de Turismo em Aracaju, entre outros investimentos que irão transformar significativamente o setor econômico do turismo em Sergipe.

Seminário do Mão Amiga

À tarde, o governador participou da abertura do Seminário do Programa Mão Amiga, a partir das 14h, no Centro Cultural Tânia de Sales Soutelo, na sede de Santa Luzia. A iniciativa do Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), será a primeira, deste ano, de  uma série de seminários para beneficiários do Programa Mão Amiga/Laranja a serem realizados nos municípios beneficiados. Além de Santa Luzia, Arauá , Pedrinhas, Tomar do Gerú, Cristinápolis, Umbaúba, Itabaianinha, Salgado, Boquim, Estância, Indiaroba, Itaporanga d’Ajuda, Riachão do Dantas e Lagarto receberão a capacitação, que é pré-requisito para a manutenção do benefício para o trabalhador.

Os beneficiários do programa ‘Mão Amiga’ receberão orientações sobre o programa, informações sobre outros benefícios públicos e sobre o desenvolvimento do cultivo da laranja no município. O trabalhador que não puder comparecer ao evento deve enviar um membro da família munido da carteira de identidade da pessoa que está cadastrada no programa.

O Programa Mão Amiga foi criado em 2009 com o intuito de promover transferência de renda aos trabalhadores rurais da laranja e da cana-de-açúcar durante a entressafra. O Programa de Transferência de Renda e Geração de Cidadania ‘Mão Amiga’ Citricultura atende a 14 municípios sergipanos da citricultura, beneficiando 4.312 plantadores de laranja dezembro de 2016 e março de 2017.

Desde 2009, em Santa Luzia já foram liberados 1.685 benefícios, correspondendo a um total investido de R$ 1.232.910,00. Nos 14 municípios já foram pagos 34.973 benefícios, que corresponde a R$ 25.734.360,00 – recursos oriundos do Funcep – Fundo Estadual de Erradicação e Combate à Pobreza.
Nesta última edição 2016/2017, já foram pagos R$ 143.070,00 em parcelas, beneficiado 251 agricultores da citricultura do município. Nos 14 municípios, o total de beneficiários é 4.448, até o momento já foi investido R$ 3.207.200,00. O programa da Seidh atua em parceria com a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro).

Presenças

Estiveram presentes no evento o vice-governador Belivaldo Chagas; o secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho; o secretário de Estado do Planejamento, Augusto Gama; o secretário de Estado da Comunicação Social, Sales Neto; o presidente do DER, Antônio Vasconcelos; o presidente da Cehop, Antônio Quaranta;  o diretor-presidente da Deso, Carlos Melo; o presidente da Fundação Aperipê, Givaldo Ricardo;  a superintendente da Casa Civil, Conceição Vieira;  o coordenador de Relações Institucionais da Casa Civil, o ex-deputado Jorge Araújo; os deputados estaduais Zezinho Guimarães, Luiz Mitidieri e Sílvia Fontes; o deputado federal Gilson Andrade; os prefeitos Ranulfo Santos (Arauá), Humberto Maravilha (Umbaúba) e Adnaldo Santos (Indiaroba); os ex-prefeitos Ivan Leite (Estância), Gracinha Garcez (Itaporanga) e Ana Helena ( Arauá) e vereadores de Santa Luzia do Itanhi.

CompartilharShare on Facebook1Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *








© 2016 Instituto Vegas de Pesquisa de Opinião Pública EIRELI. Todos os direitos reservados.