ONG proporciona dia de lazer para pessoas com transtornos mentais do abrigo Moradia do Aconchego

Publicado em: 27/03/2017     Imprimir artigo

Voluntários da ONG com Marlene Matos// Foto-Organização Somos

Há anos vivendo em um abrigo, 20 pessoas com transtornos mentais tiveram a oportunidade, neste sábado, 25, de ter contato com a natureza, ver de perto animais e divertir-se em um parque aquático. A experiência dos assistidos acolhidos pelo abrigo Moradia do Aconchego foi proporcionada pela Organização Somos, que, com apoio de iniciativas privadas, levou pessoas com idades entre 25 e 60 anos para o Hotel Fazenda Boa Luz. No local, eles participaram de atividades de socialização e foram estimulados de diferentes formas.

De acordo com a Organização Somos, o objetivo do dia de lazer foi desenvolver atividades socioeducativas de forma lúdica, promovendo estratégias que fomentem a educação, informação e o bem-estar dos assistidos. Outro intuito da entidade foi promover motivação para que as pessoas que vivem no abrigo criem novas perspectivas, a fim de amenizar o sentimento de vulnerabilidade.

O coordenador de projetos da Organização Somos, Leandro Silva, acredita que as pessoas com transtornos mentais são esquecidas e que às vezes alguns indivíduos têm receio de lidar com elas. “Com essa experiência de sábado senti o quanto a vida é frágil e os momentos são únicos. A sensação é que no fundo somos todos iguais e podemos frequentar os mesmos lugares e dar visibilidade ao que é invisível para a sociedade. Descobri, também, o quanto é bom quebrar paradigmas. Na fazenda Boa Luz tivemos o mesmo acesso que os demais visitantes, e a aceitação do público foi extraordinária. Era realmente isso que eu queria alcançar”, declarou.

Leandro conta que a ideia de levar as pessoas do abrigo à Fazenda Boa Luz partiu de uma conversa que teve com uma das enfermeiras, na qual ela informou que uma das grandes necessidades da instituição é levar o pessoal para realizar atividades e passeios externos. “E a Marlene Matos [que administra o local] ajudou bastante, pois nos cedeu os ingressos para a fazenda e nos proporcionou um café da tarde muito bom. Ela se fez presente em vários momentos. A Lilac Modas e a Nativa Turismo também foram parceiras e nos ajudaram nessa iniciativa”.

Para esse dia de lazer na Boa Luz, a organização preparou atividades socioeducativas e levou os abrigados para conhecer a estrutura da fazenda. A auxiliar de enfermagem do Moradia do Aconchego, Lucimeire dos Santos, conta que o passeio funcionou como uma forma de interação. “Tinha um dos assistidos que tinha um medo terrível de água, nos surpreendeu e entrou na piscina. Tudo isso faz parte da forma como os voluntários os tratam, e o amor e o carinho que eles demonstram. Isso tudo faz com que os assistidos se sintam seguros. Para mim, essa experiência foi gratificante”, relatou.

Para uma das assistidas, a senhora Isabel Cristina Ferreira, 49, o que mais gostou no passeio foi ver os animais e entrar na piscina, algo que sentia medo. Já Gilvan dos Santos, 52, que também vive no abrigo, contou que curtiu tanto a ida à fazenda, que voltaria mais vezes se tiver oportunidade.

A membro da Organização Somos Rafaelle Almeida, por sua vez, contou que se sentiu muito bem em participar da ação. Questionada do motivo de ter se tornado voluntária, ela respondeu que esta é a melhor forma de compreender o sentido da vida e o ser humano em si. “A sensação de trazer os assistidos para a Boa Luz foi de leveza. Chegar perto e entregar-se a alguém, tão carente de tanta coisa, me preencheu muito”, descreveu.

Ana Flavia Gomides também é voluntária da Somos e vê a iniciativa com os abrigados do Moradia do Aconchego como uma experiência engrandecedora. Ela ainda relata que o trabalho dos membros da Organização é diferenciado.

Quem quiser conhecer e colaborar com o abrigo Moradia do Aconchego pode se dirigir à sua sede, localizada na rua Francisco de Souza Aguiar, 931, Taiçoca de Fora, em Nossa Senhora do Socorro. Já quem quiser saber um pouco mais sobre a Organização Somos pode buscar a instituição nas redes sociais ou entrar em contato com o presidente Tiago Feitoza, por meio do telefone 98837-7636 ou ligar para o coordenador de projetos Leandro Silva – 99109-2233.

CompartilharShare on Facebook1Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *








© 2016 Instituto Vegas de Pesquisa de Opinião Pública EIRELI. Todos os direitos reservados.