Saúde presta esclarecimentos sobre vacina contra a febre amarela

Publicado em: 16/01/2017     Imprimir artigo

febre_amarela_grandeA Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que na capital existem 15 unidades de saúde que estão ofertando a vacina contra a febre amarela. No entanto, a SMS alerta a população para não se desesperar e não ir buscar a vacina nas unidades de saúde porque ela só está indicada para pessoas que irão viajar para as áreas de floresta.

“A população não precisa entrar em pânico e nem sair correndo atrás da vacina. Mesmo porque esta vacina tem várias contraindicações. Somente as pessoas que irão para áreas de matas devem se vacinar 10 dias antes da viagem.”, alertou Débora Moura, responsável técnica pela área de Imunizações e imunopreveníveis da SMS.

A vacina é contraindicada para pessoas com doenças autoimunes, imunodeficientes graves e crianças menores de seis meses. “Os idosos acima de 60 anos, pessoas com alergia a ovo, gestantes e mulheres que estão amamentando devem fazer uma avaliação para ver o risco/benefício porque correm o risco de ter complicações” completou.

 
Casos em Minas Gerais

O estado de Minas Gerais está investigando casos suspeitos de contaminação e mortes causados pelo vírus da febre amarela silvestre. “Com a divulgação da suspeita de casos em Minas, as pessoas ficam preocupadas e vem procurar as unidades de saúde em busca desta vacina. No entanto, é necessário saber que o nosso estado não faz parte da área de risco”, explicou a responsável técnica da SMS.

Ela informa que esta vacina faz parte do calendário de vacinação de crianças da área endêmica que é composta por 12 estados que englobam a Amazônia e o Pantanal, ou seja, todos os estados do Norte do país, do Centro-Oeste e o Maranhão. O estado de Minas Gerais, sul do Piauí, sul da Bahia e centro-oeste do Espírito Santo fazem parte da área de transição que corre riscos de ter incidência da doença. “No Nordeste somente o Maranhão, o sul do Piauí e sul da Bahia deve se vacinar. Os demais estados não integram as áreas de risco, inclusive Sergipe”, esclareceu.

Ciclo da doença

De acordo Débora Moura, existem dois tipos de febre amarela: a urbana e a silvestre. A urbana desde 1942 não ocorre no Brasil. O tipo de febre amarela silvestre é encontrado através do vírus amarílico nos macacos que vivem nas matas, quando o mosquito Aedes Haemagogus, que só vive na floresta, pica o macaco e depois pica o homem que está na mata, este homem vem para a cidade e é picado pelo Aedes Aegypti que se infecta e passa a transmitir às pessoas. “É este o ciclo que deve estar ocorrendo em Minas Gerais, as pessoas entraram na mata sem se vacinar”, supôs a técnica.

O período de infecção é de cinco a seis dias. “Existe o período de remissão, onde o sistema imunológico da pessoa pode acabar com o vírus e não desenvolver a doença. Porém quem apresentar pele ictérica, ou seja, amarelada, febre alta e hemorragia deve procurar uma unidade hospitalar para fazer um exame de sangue específico ou exame de patologia do fígado”, aconselhou Débora acrescentando que esta doença ataca o fígado e os rins da pessoa infectada.

Unidades de Saúde da Família de Aracaju

As Unidades de Saúde da Família (USF) onde estão disponíveis as vacinas contra a febre amarela são: Augusto César Leite; Geraldo Magela; Pref. Celso Augusto Daniel; Ministro Costa Cavalcante; Dona Sinhazinha; Joaldo Barbosa; Edézio Vieira de Melo; Adel Nunes; Maria do Céu; Amélia Leite; Francisco Fonseca; José Machado de Souza; João Cardoso N. Júnior (CSU); Anália Pina de Assis e Laura Dantas Hora. Para maiores informações é só entrar em contato com a Ouvidoria da Saúde Municipal pelo número telefônico 156.

CompartilharShare on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Capital

REVISTA DOS BAIRROS-SANTO ANTÔNIO

Nenhum Comentário
17/10/2017
">
Gastronomia

Um oásis no sertão

Nenhum Comentário
04/10/2017







© 2016 Instituto Vegas de Pesquisa de Opinião Pública EIRELI. Todos os direitos reservados.